Haja vista a superficialidade que permeia os vários setores da vida em sociedade, hoje, a beleza estética tornou-se um visto de entrada na mídia, nos relacionamentos, entre outros. Com isso, é difícil assistir a algum programa televisivo cujos protagonistas não sejam magros, com rostos lisos e cabelos sedosos. No entanto, por mais que se invista na aparência, nada se compara ao charme natural que certas pessoas transpiram.
Quem de nós não conhece alguém que esbanja um charme todo seu, conquistando nossas atenções, sem nem nos importarmos em notar se seus traços são belos de fato? Sim, existem indivíduos que carregam, em si, uma elegância genética, uma simpatia sem esforços, um brilho que independe de maquiagem. Andam, sorriem, falam, olham de maneira sincera e especial. É o “it”, aquele “quê” inexplicável, um charme totalmente peculiar.
Interessante que o charme cai bem em quaisquer imperfeições físicas que possa haver, tornando um nariz adunco, um estrabismo, ou mesmo um queixo pronunciado, perfeitamente ajustados ao todo de quem encanta para além das aparências, de quem brilha por ser quem e como é. Não precisam se embelezar ou se preocupar demais com a roupa, uma vez que se destacarão onde e como estiverem.
Charme tem a ver com sinceridade, autenticidade, com aceitar-se e viver de acordo com aquilo que possui dentro de si. Charme tem a ver com a forma como se trata o próximo, com as palavras usadas para se expressarem opiniões, com o tanto que a pessoa consegue enxergar o outro, o mundo, além do próprio umbigo. Pessoas charmosas encantam porque olham nos olhos, riem de verdade, respeitam-se e respeitam quem quer que seja.
É por isso que algumas pessoas jamais conseguirão sustentar a beleza, por mais botox e cirurgias plásticas que comprarem, simplesmente porque essa beleza tão somente estética impacta somente de início, mas o que permanece mesmo é o todo, a harmonia entre a aparência e a essência. Preocupar-se exageradamente com o corpo, com as rugas, com os cabelos é inútil, afinal, quem tem charme não precisa de beleza.
Marcel Camargo (via Conti Outra)
 
Nota: Baseie sua autoestima e beleza em algo que o tempo não pode estragar nem tirar de você.

“A beleza natural consiste da simetria ou da harmoniosa proporção das partes, de uma para com outra; mas a beleza espiritual consiste na harmonia ou semelhança de nossa alma com Jesus. Isso tornará seu possuidor mais precioso que o ouro fino, mesmo o ouro de Ofir. A graça de Cristo é, de fato, adorno de incalculável preço. Eleva e enobrece seu possuidor, reflete raios de glória sobre outros, atraindo-os também para a fonte de luz e bênçãos.” (Ellen G. White – Orientação da Criança, pp. 423 e 424)

“A beleza de você deve estar no coração, pois ela não se perde; ela é a beleza de um espírito calmo e delicado, que tem muito valor para Deus.” (1Pe 3:4 NTLH)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *